Mochilas escolares podem prejudicar a saúde da coluna das crianças e adolescentes





A volta às aulas de 2022, talvez, seja a mais esperada de todos os tempos. Afinal, depois de 2 anos de ensino remoto, finalmente a maioria das crianças e adolescentes deve voltar para o ensino presencial nos próximos dias.


Apesar da expectativa e da alegria desse momento, existe um aspecto que não chama muito a atenção dos pais, mas deveria! Por isso, precisamos falar sobre a mochila escolar e como ela pode prejudicar a coluna e outras partes do corpo das crianças e adolescentes.


Peso e forma de carregar a mochila


O aspecto mais importante das mochilas escolares é o peso. Segundo a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em RPG e Pilates, o problema mais crítico das mochilas é que a maioria dos estudantes carrega um peso acima do que seria o recomendado. O cálculo do peso da mochila precisa estar de acordo com o peso da criança ou adolescente”.


A conta é muito simples: a mochila deve pesar até 10% do peso corporal de quem a carrega. Um exemplo: uma criança que pesa 40 kg deve carregar uma mochila de, no máximo, 4 kg.


Além do peso, há um jeito correto de carregar a mochila. “As crianças e adolescentes costumam pendurar a mala em um ombro só. Isso afeta demais a saúde da coluna e a região dos ombros. A outra tendência quando se carrega peso demais é de curvar o tronco para frente, principalmente ao subir escadas ou uma ladeira, por exemplo”, comenta Walkíria.


Deformidade na coluna


“A postura inadequada ao carregar a mochila, ao longo do tempo, pode causar uma curvatura da coluna. Isso, por sua vez, pode levar ao desenvolvimento de uma cifose, lordose, bem como pode agravar a escoliose em quem já tem. Há ainda um outro prejuízo quando se carrega a mala de um lado só do corpo que é o desalinhamento do eixo corporal”, reforça a especialista.


Dicas para os pais


Felizmente, as crianças menores costumam usar as malas de rodinhas, ótimas para prevenir as lesões e problemas na coluna. Assim, é preciso prestar atenção nas crianças maiores e adolescentes que usam as mochilas tradicionais.


Mochila ou carrinho?


Sempre que a criança aceitar, prefira a mochila com rodinhas, pois é o modelo ideal para prevenir lesões e alteração da postura. Contudo, é preciso ajustar o tamanho da mala à criança e manter uma postura ereta para puxá-la, sem fazer flexão lateral de tronco.


Peso

É muito importante que os pais supervisionem o peso da mala. Uma dica é ajudar a criança ou adolescente a fazer um calendário das aulas para levar na mochila apenas o material que será usado no dia.


Divida os materiais

Quando não for possível reduzir o peso da mochila, a solução é usar uma bolsa ou outra mala para dividir o peso. A ideia é levar a mochila nas costas e essa outra mala nas mãos. Claro, essa segunda bolsa não deve ser muito pesada.


Orientação para os adolescentes

Como a fase da adolescência é um pouco mais complicada, os pais precisam ter tato quando o assunto é a mochila. De vez em quando, os pais devem procurar segurá-la para se certificar de que o peso está adequado. "Além disso, os pais podem e devem dar orientações de como carregar a mochila para evitar as lesões e alterações posturais", diz Walkíria.


A fisioterapeuta lembra ainda que a má postura e movimentos que causam prejuízos na coluna, durante a infância e a adolescência, podem não ter um efeito imediato, mas a longo prazo podem causar lesões importantes.


“Muitos problemas musculoesqueléticos que surgem no final da adolescência e na juventude podem ser uma consequência dos vícios posturais que se instalaram na infância. Por isso, a consciência corporal e a postura precisam ser ensinadas desde cedo", finaliza.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square