top of page

Sinais de atrasos no desenvolvimento motor – Saiba quais são


sinais de atrasos no desenvolvimento


Você já ouviu falar sobre os atrasos no desenvolvimento motor dos bebês? Os bebês e as crianças passam por diferentes fases de desenvolvimento ao longo da infância. O cérebro cria conexões neurais, responsáveis pela aquisição das habilidades, chamadas de “marcos do desenvolvimento”.

 

Segundo Walkíria Brunetti, fisioterapeuta especialista em neurologia e fisioterapia infantil, o desenvolvimento neuropsicomotor é um processo único e depende de vários fatores, como os estímulos oferecidos, problemas na gestação, prematuridade ou ainda doenças genéticas. “De qualquer maneira, é essencial que os pais entendam o que esperar de cada fase, bem como saibam quais são os sinais de alerta que podem indicar atrasos no desenvolvimento”.

 

Afinal, o que é um atraso no desenvolvimento?

 

Conceitualmente, o déficit no desenvolvimento é uma defasagem entre a idade cronológica da criança e a idade correspondente das aquisições. Um bom exemplo é a idade esperada para o desenvolvimento da marcha, ou seja, a fase em que a criança aprende a andar.

 

“Há crianças que aprendem a andar antes de completar um ano de vida. Outras demoram um pouco mais. Mas, se aos 15 meses a criança não anda, já podemos considerar um atraso no desenvolvimento da marcha”, explica a especialista.

 

Desta forma, é importante ressaltar a importância do reconhecimento precoce dos desvios nos padrões do desenvolvimento motor. A identificação rápida permite realizar a intervenção em uma fase em que padrões patológicos ainda não estão instalados.

 

“Para além disto, nos primeiros dois anos de vida, a plasticidade cerebral é grande, fazendo com que os resultados obtidos sejam muito mais rápidos e eficazes. Outra vantagem da intervenção precoce é que ela propicia ao bebê atividades sensório-motoras, às quais ele não teria possibilidade em virtude do déficit motor”, aponta Walkíria.

 

 Sinais de alerta de atrasos no desenvolvimento motor

 

A maior parte dos movimentos do recém-nascido é representada por reflexos primitivos. Estes movimentos tendem a desaparecer no decorrer dos primeiros seis meses de vida, quando outras estruturas amadurecem e os movimentos passam a ser voluntários.

 

“Na avaliação do bebê, observamos a postura, a movimentação e os reflexos primitivos. De acordo com a idade do bebê, esperamos uma determinada postura, uma movimentação correspondente para aquela idade e a presença ou ausência dos reflexos primitivos”, diz Walkíria.

 

A seguir, com a ajuda da especialista, listamos alguns sinais de alerta de atrasos no desenvolvimento motor. Confira.

 

Aos três meses

 

  • Quando colocado de barriga para baixo, o bebê apresenta dificuldade em levantar a cabeça e girá-la para os lados.

  • As mãos permanecem fechadas

  • Apresenta pouca movimentação de braços e pernas

  • Quando colocado de barriga para cima, não consegue trazer as mãos para a linha média do corpo (região do tórax), ou leva as mãos à boca

  • As pernas permanecem mais tempo estendidas

  • Quando se tenta colocar o bebê sentado, a cabeça não ajuda na tentativa de iniciar o movimento e alinhar-se ao tronco, a cabeça fica pendente

  • Braços tensos e mãos fechadas

  • ·Quando colocada de pé para um exame, precisa de mais apoio e, normalmente, permanece na ponta do pé

 

Aos seis meses

 

  • Quando o bebê é colocado de barriga para baixo, não consegue estender a cabeça e o tronco, nem se apoiar nas mãos com os cotovelos estendidos

  • De barriga para cima, a criança permanece deitada não conseguindo rolar para os lados ou rolar sobre o abdome sem ajuda. Os joelhos não chegam à linha média.

  • Quando o bebê é colocado para se sentar, não ajuda com a cabeça para acompanhar o movimento do tronco

  • Sentada, não mantém a cabeça alinhada ao tronco, pendendo para frente ou para traz.

  • O bebê não consegue controlar o tronco ou apresenta muita dificuldade para fazer este movimento

  • Em pé, não apresenta bom apoio plantar, ou o apoio faz-se na ponta dos pés e não consegue estender o tronco


Quando os pais devem procurar um especialista


“O desenvolvimento motor dos bebês segue uma ordem. Para conseguir andar, é importante que o bebê tenha passado pelas fases anteriores, ou seja, controlar os movimentos da cabeça, rolar, se sentar, engatinhar e andar. Também é preciso ter uma boa estabilidade do tronco, bem como capacidade de alcançar objetos ao redor, realizando rotações de tronco”, explica Walkíria.

 

“Quando a criança já está na idade de engatinhar, os pais devem ficar atentos ao controle da cabeça e às capacidades de rolar e de se sentar. Essas são aquisições fundamentais para o desenvolvimento da marcha. Caso, aos 7 meses, o bebê não tenha adquirido essas habilidades, é preciso procurar um especialista”, reforça a especialista.

 

“Porém, a presença de alguns destes sinais, isolados ou em conjunto, pode também estar relacionada a problemas transitórios, ou devido à falta de estímulo adequado, como mau posicionamento, manuseio inadequado. De qualquer forma, na dúvida é aconselhável fazer o encaminhamento para um profissional especializado na área de desenvolvimento para exame mais detalhado e acompanhamento”, finaliza Walkíria.


 Onde encontrar tratamento para atrasos no desenvolvimento motor de bebês?


A clínica Walkíria Brunetti – Fisioterapia e Pilates fica localizada no bairro do Campo Belo, zona sul da cidade de São Paulo.

 

O espaço da clínica é amplo e conta a experiência de mais de 30 anos da fisioterapeuta Walkíria Brunetti no tratamento de condições neuromusculares, atrasos no desenvolvimento motor, especialmente em bebês e em crianças.

 

Para mais informações, entre em contato pelo telefone ou WhatsApp

 

Tel. (11) 5041 – 7140

WhatsApp (11) 99121 - 9670

 

Siga nosso Instagram

 

Encontre-nos no Google Maps – Veja como chegar

Opmerkingen


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page