top of page

Estirão do crescimento pode causar dores na coluna e joelhos



Você já deve ter ouvido falar do estirão do crescimento, chamado de estirão puberal. Trata-se de uma fase em que ocorre um crescimento acelerado dos ossos e músculos. Em geral, o estirão acontece junto com a puberdade e dura, em média, de três a quatro anos.


Nas meninas, o estirão do crescimento costuma ocorrer por volta dos 11 anos. Nos meninos é um pouco mais tardio.


Segundo Walkíria Brunetti, fisioterapeuta especialista em Pilates e RPG, o crescimento é mais acelerado nos dois primeiros anos de vida. Depois disso, a criança pode crescer, em média, 6 cm por ano. “Quando chega a fase do estirão puberal, a velocidade do crescimento quase dobra. O pico do crescimento pode alcançar, em média, 11 cm por ano.


Contudo, essa aceleração no crescimento do sistema musculoesquelético pode vir acompanhada das famosas “dores do crescimento”, que costumam afetar os membros inferiores e a coluna.


“Isso ocorre porque os músculos não conseguem acompanhar o crescimento ósseo, que ocorre antes do muscular. A partir disso, algumas crianças e adolescentes podem apresentar quadros dolorosos. Outra consequência do estirão do crescimento é a adoção de posturas “mais confortáveis” para amenizar essa desorganização dos músculos, explica Walkíria.


Encurtamento muscular é outro problema

Embora seja mais comum em adultos, as crianças e adolescentes mais sedentários podem ter encurtamento muscular, principalmente àqueles que passam muitas horas sentados ou deitados. Esses hábitos sedentários resultam em uma desorganização da postura que encurta os músculos.


“As posturas incorretas levam o corpo a se adaptar na posição que demanda menos esforço ou menos amplitude de movimento. Os vícios de postura mais comuns na adolescência são àqueles adotados ao carregar as mochilas escolares, curvar o tronco para frente ao usar o computador, sentar-se em cima das pernas e abaixar o pescoço ao usar o celular”, aponta a especialista.

Correção da postura é essencial para aliviar as dores

Os pais podem procurar um médico para descartar outras causas de dores ósseas e musculares, já que algumas doenças podem causar esses sintomas.


Quando não há outra causa, o ideal é levar o adolescente para uma avaliação com um fisioterapeuta. “Nessa avaliação é possível descobrir por que o adolescente adota posturas incorretas, quais cadeias musculares estão encurtadas e, a partir disso, vamos traçar um plano de tratamento individualizado”, reforça Walkíria.


Uma das técnicas utilizadas para organizar as cadeias musculares e corrigir as posturas é a Reeducação Postural Global (RPG). Também podem ser usadas técnicas para alívio da dor. Usamos ainda técnicas de alongamento global para melhorar os encurtamentos musculares, que normalmente estão presentes nesses casos.


Já para o Pilates


Poucas pessoas sabem, mas hoje crianças e adolescentes podem praticar o Pilates Kids, especialmente elaborado para o público infanto-juvenil. O Pilates pode complementar o tratamento com o RPG, com benefícios adicionais, como fortalecimento dos músculos que sustentam a coluna, algo muito importante para os quadros de dores e desvios na coluna.


“O Pilates também melhora a consciência corporal, aspecto que vai ajudar o adolescente a adotar posturas mais adequadas no seu dia a dia”, finaliza Walkíria.


A Clínica Walkíria Brunetti conta com o Pilates Kids, assim como especialistas em RPG. Para agendar sua avaliação ligue para :

Tel (11) 5041-7140
WhatsApp (11) 99121-9670

Commentaires


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page