Reeducação postural em crianças: quando e por que fazer?


Método alonga a musculatura em fase de crescimento, ajudando na prevenção e tratamento de doenças

A reeducação postural global, ou RPG, já é conhecida pelo seu benefício no tratamento de problemas da coluna de adultos. No entanto, a técnica, que trabalha movimentos direcionados para promover o alongamento das cadeias musculares e o reequilíbrio de toda a estrutura corporal, também pode ser aplicada em crianças e adolescentes.

No caso delas, a reeducação pode atuar especialmente em fatores preventivos e diante de disfunções que possam comprometer o seu desenvolvimento no futuro, a exemplo de desvios de coluna.

Quando começar?

O quanto antes começar com a reeducação postural em crianças, melhor: a técnica irá promover uma rotina e consciência coporal que evitará maus hábitos. Porém, é preciso aplicar a atividade de forma lúdica para que seja bem aceita na infância, a fim de entreter e motivar a sua adesão contínua.

Segundo Walkiria Brunetti, fisioterapeuta com atuação em RPG, a idade ideal para se iniciar este trabalho é logo após notar um padrão inadequado da postura, muitas vezes notado pela família ou pelo pediatra que faz o acompanhamento da criança. “Atualmente é cada vez mais comum as crianças desenvolverem quadros de dor nas costas devido ao tempo excessivo em tablets, celulares e outros aparelhos eletrônicos, que se somam ao sedentarismo e forçam a coluna de maneira errada”, conta.

Para meninos e meninas que já apresentam hipercifose dorsal, popularmente conhecida como “corcunda”, escoliose e hiperlordose lombar (bumbum muito “arrebitado”), a reeducação é de grande importância para conter os fatores que desencadeiam crises dolorosas e a própria evolução da curvatura.

A reeducação postural em crianças não tem contraindicações, mas não deve ser feita em casos de fraturas não recuperadas, feridas abertas e alterações cognitivas.

Para além do RPG, ainda é possível praticar o pilates, que entra em outra etapa e seguimento de atividade. O fisioterapeuta irá conduzir o tratamento de acordo com o perfil de cada paciente.

Os exercícios mais trabalhados em quase todos os quadros são:

  • Conscientização do apoio plantar de forma correta no chão, ou seja, forma ideal de pisada

  • Alongamentos dos músculos da parte de trás dos joelhos e das panturrilhas

  • Alongamento da musculatura paravertebral

  • Alongamento da musculatura da cadeia inspiratória

  • Fortalecimento dos abdominais

  • Alinhamento dos ombros

“É importante lembrar que a fisioterapia é uma forma corretiva sobre as alterações encontradas, que pode tratar e prevenir dores. Também deve ser somar a prática de atividades físicas, essenciais para o desenvolvimento saudável das crianças”, pontua Walkiria.

A especialista ressalta que brincadeiras despretensiosas também são muito importantes para o crescimento dos jovens. “Correr, nadar e pular estimulam as reações de equilíbrio e coordenação motora dos pequenos, o que ajuda em todo o processo de construção postural”, finaliza.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square